segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A ORAÇÃO INDIVDUAL




A ORAÇÃO INDIVDUAL

Conforme a Tradição Gnóstica

A oração é a comunicação do homem para a Divindade. Através dela reverenciamos, agradecemos e pedimos, a Deus. Seja como for que imaginemos a Deus, dentro de nós, fora de nós, onipresente, informe ou antropomórficamente, toda oração é uma conversa com Deus; e este é seu objetivo maior. A prática constante da oração age no homem, notadamente nos planos do sentimento e do espírito, trazendo calor no coração, conforto e alegria. 

Aquele que se afinar com a prática individual da oração, poderá também participar das práticas ritualísticas de grupo, de harmonização com a Divindade, atuando e operando no plano do bem, em conjunto com outros Irmãos da Igreja Gnóstica.

Abaixo seguem algumas observações sobre a prática das orações individuais, conforme a nossa Tradição Gnóstica:
Periodicidade - As orações devem ser realizadas diáriamente, mesmo durante eventuais viagens. Deve-se escolher o momento mais adequado ao praticante, preferivelmente à mesma hora todo o dia, se não for possível, então a qualquer hora, ou segundo um horário variado como por exemplo: a noite, durante a semana e, de manhã cedo, nos fins de semana.
Preparação - Antes do incício e/ou após a oração, observar:
· Não comer antes, ou se pela manhã bem cedo, estar em jejum.
· Não fazer sexo antes ou imdediatamente depois.
· Evitar beber bebidas alcoólicas, não beber antes.
· Antes de iniciar a oração, lavar as mãos e o rosto com água corrente (se possível) e
  beber um copo de água fresca, em sinal de purificação.
Prática Pessoal - A prática da oração deve ser pessoal, não se deve divulgá-la aos outros - "permaneçamos silenciosos para que nossas obras sejam duradouras e perenes" - agindo assim, estaremos armazenando mais energia, a qual poderá ser utilizada, quando necessário e oportuno, tanto através da própria oração, quanto de ações. Caso alguem se interesse em saber o que fazemos, podemos dizer que estamos meditando, o que não deixa de ser verdadeiro.
Para que a voz do praticante não fique evidente, pode-se usar música sacra como Canto Greogoriano ou música para meditação, durante a oração.
Usando o Verbo - As orações devem ser faladas em voz alta, não se pode sussurar nem pensar; mesmo que o volume seja bem baixo (caso outras pessoas possam ouvir). É importante que as palavras sejam articuladas ! Com isso estamos praticando o verbo, uma das faculdades humanas mais poderosas. Assim devemos pois nos lembrar, de não utilizar o verbo em vão, e principalmente de modo errôneo, como "falar mal dos outros" ou praguejar.
Postura - A posição adequada para orar é em pé, ou sentado, com a coluna ereta. Pode-se orar deitado, mas isto requer conhecimentos específicos. A atitude, em geral, é de reverência.
Local - Se possível, não utilizar o mesmo ambiente que se dorme, para realizar as orações.

RITUAL INDIVIDUAL

A prática das orações diárias, em um determinado local, e realizadas segundo um ritual, trás consequências adicionais, como por exemplo a magnetização do local onde as orações são executadas. A energia pessoal alí depositada, permanece, e com o tempo dá ao lugar uma imantação ou magnetização característica, que normalmente pode ser sentida, como uma sensação agradável, pelas pessoas mais sensíveis, que alí estiverem.

O ritual facilita a concentração do operador, além de utilizar elementos simbólicos e ativos, os quais desempenham papel importante na prática da oração diária.

Na figura abaixo, mostramos a mesa com os três elementos:

1 - Um crucifixo, com a figura de nosso Senhor, Jesus Cristo
2 - Um incensório, com incenso aceso, pode ser de vareta
3 - Um círio, (vela de cera), também acesa (*)

(*) a vela deve ser acendida com fósforos, e apagada com um abafador. Nunca deverá ser soprada ! Pois o fogo, um dos símbolos da vida, não deve ser extinto com o sopro, outro símbolo da vida…


Todos os objetos, incluindo o crucifixo, o círio, as varetas de incenso, o abafador e a caixa de fósforos devem ser consagrados, prefencialmente.

O ritual começa arrumando-se os tres objetos sobre a mesa, em seguida acendende-se o círio e o incenso e inicia-se a sequência de orações. No final, apagar o círio com o abafador, e guardar os objetos. Estes podem ser guardados numa caixa ou numa gaveta, onde possam ser trancados; pois não devem ser manuseados por outras pessoas. Duarante viagens, podem ser levados em saco plástico ou de pano.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Nunca realizar movimentos com a vareta de incenso ou com o círio, nem mesmo com as mãos, (a não ser os usuais da liturgia, como o sinal da cruz). A mão direita pode ser colocada sobre o coração, nas ocasiões em que se desejar maior solenidade, ou amplificação do sentimento.

SEQUÊNCIA DE ORAÇÕES

Abaixo uma sugestão de como utilizar as orações aqui compiladas:

Diáriamente

Escolher uma seleção, com uma duração mínima de 20 minutos. É importante entretanto manter a mesma sequência, por uma questão de constância, o que é fundamental, pelo menos no início da prática.

Além das orações escritas, cada um deve escolher um momento, na sequência escolhida, onde efetua sua própria oração, ou seja, conversar com Deus com as suas próprias palavras. Alguns preferem escrever, a cada dia, a sua oração pessoal.


Fonte aqui.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu e-mail para retornarmos seu comentário.