sexta-feira, 21 de novembro de 2014

ELVIS E YOGANANDA: LEAVES OF ELVIS' GARDEN



Leaves of Elvis’ Garden - Por Larry Geller, amigo pessoal e companheiro nas buscas espirituais



ELVIS E YOGANANDA: LEAVES OF ELVIS' GARDEN

Elvis sentia uma forte atração pelos ensinamentos de Paramahansa Yogananda. Ler e discutir os livros que eu levava, já não era o bastante; Elvis queria mais. E então um dia, durante uma pausa para o almoço nas filmagens do filme “Harum Scarum” na MGM, Elvis se aproximou de mim com a formalidade que frequentemente empregava quando era particularmente sério.

“Lawrence, acredito que estou pronto para ser iniciado em Kriya Yoga; você me iniciará ?”

Eu expliquei que ele deveria seguir sucessivos estágios de meditação por um período de tempo estabelecido e estudar uma série de lições da sede da Self Realization Fellowship. Disse que não era algo a ser levado superficialmente, e que aqueles de nós que foram iniciados, prometeram não encorajar qualquer pessoa a tomar atalhos para as exigências.

“Você não quer que eu quebre meus votos sagrados, quer ? “

Um brilho diabólico surgiu nos olhos de Elvis .

"É claro que não!"

Notando o olhar preocupado em meu rosto, ele riu recompondo-se . “ Estou apenas brincando. Bem, meio brincando. Eu realmente gostaria de saber do que se trata Kriya Yoga. Que acha daquela senhora na Self Realization de que você tem me falado; acha que ela poderia me ajudar?”

A Self Realization Fellowship se desenvolveu, após a morte de Yogananda,  sob a direção de Sri Daya Mata, sua discípula e secretária pessoal. Telefonei para Sri Daya Mata e expliquei o profundo interesse de Elvis em Yogananda e seus ensinamentos, e seu desejo de conhece-la pessoalmente e de ser iniciado em Kriya Yoga.

Certa noite, por volta das nove horas, uma semana após o telefonema, nos dirigimos para o Centro Monástico, ashram localizado em Mount Washington, Los Angeles, acompanhados por alguns companheiros de Elvis.

“Ei, Lawrence, é hora desses caras conhecerem mais além de Hollywood e Memphys”, disse Elvis. “ Eu gostaria de ver algo que os impressionasse”

Elvis sentiu imediatamente uma afinidade especial por Daya Mata, que era bela tanto física quanto espiritualmente, com belos cabelos e muito doce, com uma voz quase infantil. E ela, por sua vez, o amava. Como outros no mundo espiritual, ela sentia um sério propósito por trás das dúvidas de Elvis.

Sri Daya Mata convidou a mim e a Elvis para sua sala de estar no terceiro andar. Após um momento de silêncio, ela virou-se para mim com um brilho especial nos olhos e sorriu carinhosamente. “Larry, gostaria de passar algum tempo sozinha com Elvis se você não se importar.”

Desci as escadas e me juntei aos outros. Quando Sri Daya Mata e Elvis retornaram uma hora depois, Elvis estava radiante. Ele segurava em suas mãos dois volumes encadernados contendo lições e suas instruções para o próximo ano como preparação para sua iniciação em Kriya Yoga.

Quando ele saiu,  com o convite para retornar sempre que desejasse, vários monges estavam alinhados na porta para nos saudar. Uma das irmãs da ordem o presenteou com uma cesta de pêssegos orgânicos cultivados na propriedade. Ele estava visivelmente tocado.

“É muito emocionante”, disse Daya Mata suavemente, “ver alguém tão famoso ter tempo e interesse em nos visitar”

Elvis apertou a mão dela. "Essa é a minha primeira visita, irmã, mas não a última”

E não foi. Elvis foi lá frequentemente e após um curto período deixou de chamá-la de Daya e passou a chamá-la de "mãe". Ele passou muitas noites com ela. Como alguém com a capacidade de conhece-lo, ela o amava por sua bondade essencial. Elvis pensava nela como sua mãe espiritual. Ela viu nele uma essência que era mais profundamente espiritual do ele sabia.

Quando estávamos na limosine, Elvis disse, “ Esse são seus livros pessoais das lições. Ela quer que eu leia uma lição por semana. (“until I go through the wholw thing once”.) Eu juro por Deus, nunca me senti tão bem e não sei por quanto tempo me sentirei. Você estava certo; Daya Mata é algo mais - é como uma santa”

Então ele reconheceu que tinha feito um pedido por um atalho para ser iniciado em Kriya Yoga.

“ Eu a amo! Sabe o que ela me disse ? Ela disse ‘ Não me importo se você é Elvis Presley. Não importa quem você é, quanto dinheiro você tem. Você precisa estar preparado, caso contrário, não irá funcionar.  Não apenas não funcionará, como não posso ir contra o que é certo.”

Priscilla  Presley conta um incidente revelador em seu livro “Elvis pelos Presleys”. Um noite, Elvis e Priscilla visitaram Sri Daya Mata atentendo a seu pedido.

“Além de falar em ingressar em um monastério, ele desejava formar uma comunidade. Ele desejava devotar sua vida a ajudar os outros a se auto realizarem através da disciplina devocional. De fato ele desejava ser um líder da Self Realization Fellowship.  E nesse ponto, Daya Mata foi especialmente sábia."

"Esse nível de espiritualidade mais elevado’, ele teria dito, ‘é o que tenho procurado por toda minha vida. Agora que que sei onde está e como alcançar, eu desejo ensinar. Quero ensinar a todos os meus fãs – em todo o mundo."

" Você diz isso agora, e sei que pretende isso’ ( teria dito Daya Mata ). ‘ Mas amanhã você acordará e se lembrará que é umentertainer. É um trabalho maravilhoso. E no seu caso, é duplamente importante por causa da ligação entre você e seus fãs. Mas o trabalho de um entertainer é diferente do trabalho de um professor espiritual. Não é melhor nem pior. Simplesmente diferente. A paz interna que você busca pode ser sua não importa qual seja seu trabalho".

Elvis ouviu. Ele tinha um enorme respeito por aquela mulher. Parte dele entendeu o que ela estava dizendo. Mas parte dele - a parte impaciente – queria outra resposta. Ele queria evolução instantânea. Habituado a ter tudo o que queria, quando ele quis isso foi emocionalmente difícil para ele ver porque isso seria diferente.

Ao mesmo tempo, ele foi capaz de ser inteiramente honesto com Daya Mata. Ela foi, talvez, a única pessoa que entendeu a enormidade dos medos de Elvis. Ela compreendeu pois ele disse a ela. A pressão de se manter sob os holofotes, mantendo sua popularidade e sendo amável com seus fãs – isso sem falar no agente que o ajudou a estabelecer sua fama – “was gut wrenching”.

Através do resto de sua vida, Elvis manteve sua conexão com Daya Mata, frequentemente solicitanto seus conselhos e orientações. Quando seu casamento com Priscilla teve fim em 1972, ele perguntou se poderia vê-la particularmente.

“Não há o que se possa esconder dela, Lawrence, isso é certo”, me disse mais tarde. 

"No minuto que entrei em seu aposento ela sabia exatamente como eu estava. Sentamos juntos por um tempo, sem falar quase nada e então meditamos. Ela sabia que eu estava sofrendo sem dizer uma unica palavra e ela não me julgou ou me fez perguntas; apenas segurou minhas mãos. Foi tão belo, como se estivesse me dando amor e força com seus olhos e seu toque.

É claro que ela não me deixou sair ileso. Ela disse que minha mente e meu espírito ficariam bem, enquanto eu meditasse e aumentasse minha calma, mas ela estava preocupada pois eu estava negligenciando meu corpo. Prometi que trabalharia nisso, mas vamos ser francos, é uma área onde preciso de alguma ajuda muito séria.

Eu gostaria de vê-la de novo, mas sei que ela não pegaria leve comigo por eu não estar fazendo o que ela esperava que eu fizesse.”

****************************************************
Em tempo: 
Alguns daqueles amigos que acompanharam Elvis Presley desde a sua primeira visita à SRF, tornaram-se kriyabans.

Segundo esta e outras biografias, o agente do Elvis conhecido como "coronel" e que exercia uma influência quase incompreensível sobre o astro, foi quem o forçou a interromper seu aprofundamento espiritual. Isto teria sido um dos motivos pelos quais Elvis passou negligenciar sua saúde e experimentar a depressão.
Leaves of Elvis’ Garden é ilustrado com várias fotos de Sri Daya Mata, da SRF e do Guruji. Inclusive de um monge velhinho (swami Adholp) cuja companhia o Elvis apreciava muito!
Quem ainda não viu o documentário sobre a vida dele, filmado em parte no Lake Shrine, eis o link:
Jai guru Jai Ma!
Mônica

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

OS 1.000 VÉUS DE BAPHOMET - PARTE 2


"Os 1.000 véus de Baphomet" -2
Por Caciano Camilo Compostela, Monge Rosacruz

O Bode de Mêmphis, é o Bode do Egito; simultaneamente é o 'Patriarca da Grécia' e o Hierophante do Ocidente. Isto não significa que ele pode ser encontrado historicamente, tal qual o conhecemos, nestas civilizações, mas que ele é um somatório contínuo de Ens, Símbolos e Conceitos Gnósticos que se aglutinaram ao longo dos séculos até construir-se como relevante 'Livro Oculto' e poderoso Deus Astral.

Em franca oposição ao Alvo (Branco) 'Cordeiro de Deus' ('Agnus Dei' em Latim), o Bode Negro é o perfeito retrato de resistência das forças Lunares (Místicas) ante as forças Solares (Religiosas). Nesta 'luta' entre o Esotérico e o Exotérico inexiste 'certo' ou 'errado', apenas os não Iniciados desprezariam um em favor do outro. Trata-se do entrelaçar do 'Yin & Yang' no coração do Ocidente; ser capaz de ouvir essa Música das Spheras é o primeiro dos 33 deGraus da Escada Iniciática. 

É justamente no signo do Bode que está gravado o nome da Matéria-Prima da Alquimia; é do Chumbo Negro que nasce a Pedra Filosofal. É sob a égide de Saturno, o 'pai dos Deuses' que o Bode assiste o início e o fim do Universo. 

"Solve & Coagula" significa corporificar o espírito espiritualizando o corpo, e espiritualizar o corpo corporificando o espírito.

Visto que nos aprofundaremos pormenorizadamente em seu simbolismo nos próximos números deste artigo, convido o leitor a reconsiderar a figura de Baphomet, no que diz respeito a Magia Prática, como o 'Senhor do Umbral', Guardião do Shekinah e Mestre do 'Gabinete da Reflexão'.

Criar um 'Bode Negro' tal como se cria um animal de estimação, é umas das práticas mais antigas e significativas da Bruxaria Ocidental. Em um dia próprio, Rito específico e Materiais próprios, o Mago realiza um Pacto que pode durar uma ou muitas vidas. Este Ens Astral não é bom nem mal, simplesmente reflete a natureza moral e emocional do seu 'dono'. Com o tempo e prática, a 'Cabra Preta' torna-se uma janela direta com as Spheras Astrais, um amigo do Mago.

Na qualidade de majestoso Deus do mundo astral, é ele quem supervisiona o ingresso dos Iniciados, os acolhe, aconselha e guia.

A grande Cabra Astral é fartamente mencionada nas civilizações semíticas e nas culturas pagãs que o Ocidente, de maneira velada, perpetuou até nossos dias. Quando evoca-se seu nome como um Mantra ou em Orações, faz-se  elevar uma poderosa forma etérica capaz de acelerar a abertura dos Portais Superiores.

Era o Bode o animal sacrificial nas festas do Deus Dionísio, sendo esta uma de suas principais personificações; em seus Ritos, as mulheres dançavam, pulavam, gritavam,riam e choravam exageradamente para 'evocar' o Deus. Dionísio, que em Roma é Baco, transmuta-se em um 'Bode Negro' ao fugir para o 'Egito' por ocasião da invasão de Tiphom ao Monte Olimpo.. 

No Tarot, Baphomet é o Diabo (Pan, Humano & Caprino) e possui pictoricamente suas qualidades básicas; na contramão do pensamento religioso vulgar, ele representa a Energia Sexual. Os aspectos masculinos e femininos entrelaçam-se na Cabra Sabática e criam o Hermafrodita (Hermes + Afrodite). É, como mencionado anteriormente, na base da coluna espinhal e nas genitálias que está enroscada a Serpente do Conhecimento e da Vida Eterna.

O Tifão Baphométco é um ser lunar e lunático; ancora os preparados mas enlouquece os incautos.Traze-lo para a Orbis particular tanto pode abrir Portas quanto Precipícios. Antes de tudo, é indispensável estar senhor de si; nem todos estão prontos para fixar o olhar por muito tempo no XVº Arcano.

(Voltaremos ao Tema)

Fraternalmente,

C.C.C.M.R+C
F.R+C12º S.º.I.º.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

OS 1.000 VÉUS DE BAPHOMET - PARTE 1


"Os mil véus de Baphomet" 
(Por Caciano Camilo Compostela, Monge Rosacruz)

A palavra BAPHOMET advém do casamento de duas outras palavras de origem Grega, 'Baphe' & 'Metis', e significa " Renascimento, Batismo de Sabedoria". Sua figura é hoje tão amplamente divulgada quanto erroneamente compreendida; entretanto, acima da superficialidade espiritual das crianças de aquário, ele permanece como o Grande Deus do Ocultismo.

Aos olhos da mediocridade, Ele inspira malignidade mas para Iniciados trata-se de uma fonte inesgotável de Saber e Elevação. Ele é a um só tempo o amálgama de todas as Tradições Místicas do Ocidente e um Tratado Oculto de primeira importância. Se todos os Livros das Sombras fossem queimados, a perpetuação desta imagem seria a garantia de sobrevivência d Gnose Universal.

Coube ao Adepto Eliphas Levi a inspiração de cunhar a imagem final que temos hoje, mas em realidade o 'Bode de Mendes' (ou Bode do Egito) é encontrado, no todo ou em parte, como figura central nos Círculos Gnósticos. Cada um dos elementos que o constitui possui um rico significado, são símbolos cuja profundidade parece não ter fim e revelam o Universo no Micro, Meso e Macrocosmo.

Tanto o Bode quanto o Carneiro representam a 'força vital', fertilidade, estando portanto intimamente relacionados a Magia Sexual (Já tive a oportunidade de escrever sobre o assunto). No entanto, enquanto o Carneiro é símbolo da Energia Solar, o Bode corresponde a Energia Lunar. Ambos sinalizam o aspecto 'positivo' e 'negativo' da Tradição. Ao símbolo do 'Carneiro' é dado uma maior relação com a religião, a visão externa, Exotérica; ao símbolo do 'Bode' estão ligadas as associações Ocultistas, internas, Esotéricas.

Estas polaridades cósmicas (A Cabra e o Bode, o Exotérico e o Esotérico), ao longo da história, entraram em continuados conflitos embora representem caminhos irmãos. Enquanto na Igreja medieval Jesus era exaltado como 'o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo', círculos secretos de Bruxas viam na figura do Bode a encarnação dos Antigos Deuses Cornudos da Sabedoria.

Ao analisar pormenorizadamente os arquivos do processo Inquisitorial contra a 'Ordem dos Cavalheiros do Templo', ou Templários, (disponíveis nos arquivos da biblioteca do Vaticano), verificamos que inúmeros relatos desenham a presença de uma 'cabeça barbuda', 'cranio de bode' ou 'bode barbudo' no âmago dos Ritos mais internos. Estas mesmas idéias os Templários carregaram consigo e as reintroduziu em outras organizações que culminaram, em parte, no que conhecemos como Maçonaria.

Aos que já traçaram um Pacto, um Alinhamento Astral com Baphomet, nos campos superiores ele apresenta-se tal qual reconstruído por Levi, no dia a dia manifesta-se como uma 'cabra-preta' que nos 'segue' silenciosamente. É um antigo culto-ritual que condensa a energia de Bapho'Met de forma personifica, um 'animal astral', protetor, guia e amigo; mas isto já é um outro assunto...

No antigo Egito, Baphmet é Osíris, e está sempre ligado as divindades primordiais patriarcais muito embora carregue consigo a fertilidade da Deusa.A mística cabalística desenha a imagem do Macroprosopo (O Grande Arquiteto do Universo) como uma Grande Cabeça Barbada, da qual surge a energia que concede vida e forma ao Kosmos.

(Voltaremos ao assunto)

Fraternalmente,

C.C.C.M.R+C

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

ABRINDO MENTES



ABRINDO MENTES
Capítulo de abertura do livro "Debulhando Verdades"
Patriarca Thoth

Conscientemente, acho bem apropriado iniciar esta obra com o capítulo "Abrindo Mentes" porque, sendo mais um livro, nada melhor do que uma nova Abertura Mental.
É comum ouvir dizer: “Tenho Fé em Deus”. E, no entanto, se observarmos a pessoa em questão, verificaremos que ela procede exatamente ao contrário daquilo que fala.

A prova de Fé e confiança no ser supremo, DEUS, se demonstra pela maneira como se reage quando bate à porta a adversidade, a catástrofe, a doença, a tragédia ou a morte de um ser, de um ente querido, amado. E, se você quer realmente saber se tem aquela Fé preconizada, responda a si mesmo: Quando está tudo mal, quando a desgraça, dor, adversidade, doença etc. estão lhe atingindo, como você reage?

Saiba que é neste exato momento que se deve aplicar todo “conhecimento” de leis religiosas, filosóficas etc., nas quais foi adquirido aquilo que se sabe e que redundou no tamanho da nossa Fé atual.

Observe que quando as coisas estão correndo bem, e que você está “numa boa”, está prosperando normalmente, você se descontrai e passa a levar tudo na “flauta”. Nesse momento se inicia o processo de esquecimento dos seus deveres espirituais, se esquece até de Deus. Mas, logo que aparece a adversidade, a dor, você começa a querer se desculpar por meio de perguntas pessoais, esfarrapadas como: “Por que aconteceu isso, logo comigo? Eu que não odeio a ninguém, procuro fazer o bem, faço caridade, vou sempre ao Templo, à Igreja...

Tudo bem! Todavia, você se esquece de que é necessária uma clara e firme compreensão da lei que rege o próprio ser, cuja é: DE ACORDO COMO VOCÊ PENSA, ASSIM VOCÊ É e SERÁ FEITO.

Você, meu caro, pode ser frequentador e comungante assíduo na sua Religião, da sua Igreja, pode observar todos os regulamentos, todos os preceitos, cerimoniais e rituais e, no entanto, não deixa de sofrer com doenças, desditas várias e desgraças!

Por quê?

Porque não é pelo simples fato de você cumprir com os deveres religiosos, muitas vezes mecanicamente, que estará efetivamente se REALIZANDO, pois, como acima já foi dito: De acordo como o homem pensa e de acordo com o que tem em seu coração, assim ele se fará. Entretanto, se você estiver cumprindo seus deveres religiosos concomitantemente com a força da sua mente, seu pensamento Positivo, de maneira elevada, praticando o que aprendeu, procurando sempre se modificar, você estará fazendo um verdadeiro trabalho em “SER”. Você pode CRER, mas não é só a religião que salva. Porém, sim, sua maneira de PENSAR, FALAR e AGIR. É indubitável que isso o levará ao resultado daquilo que está almejando.

Para ilustrar e você ter melhor compreensão, vou fazer um pequeno relato:

Havia uma mulher que era muito boa. Do ponto de vista da sociedade. Frequentava a Igreja realmente, prestava muita assistência, visitava hospitais, prisões, dava aula de graça às crianças pobres... No entanto, está inválida pelo reumatismo artrítico. Falava que acreditava em Deus, que tinha Fé em Deus, e achava que Deus a estava castigando pelos seus pecados. Tinha um medo enorme da morte, porque receava ser julgada e condenada a penas eternas, acreditava num inferno e purgatório ao pé da letra. Mas em segredo odiava a nora. Dava-lhe belos presentes no Natal, na Páscoa e se dava ao trabalho de se mostrar bondosa para com ela! O ódio era mantido oculto...

O pensamento de ódio dessa mulher era tão grande que gerava emoções destruidoras, assim vivendo nesse emaranhado. No subconsciente dava vazão a este posicionamento, a este proceder e sentir. Funcionava como se fosse um escapamento, uma válvula por donde suas emoções maléficas se irradiavam, o que resultou num desequilíbrio orgânico que retornou em forma de reumatismo artrítico.

 Isso vem nos mostrar que: colhemos os frutos das nossas CRIAÇÕES MENTAIS. Positivas ou Negativas. Mas após várias instruções que lhe foram administradas, agora já com o devido conhecimento, a senhora em questão passou a se modificar. Começou a rezar uma prece, cuja, está abaixo transcrita, obtendo dessa maneira uma cura quase completa.

Criamos e também vivemos daquilo que acreditamos realmente em nossos corações e em nossas mentes. Isso vem nos mostrar que a Fé está no fundo da nossa consciência e da nossa mente, e não naquilo em que está a nossa concordância normal, simplesmente pelo fato de aceitar, limitada por nossa possibilidade e capacidade intelectual...

Para que você possa ter a chance de curar algum mal, e como você já está agora consciente de que pode ser feita a modificação dos seus EUS através da mente, aqui vai a oração. Todavia, saiba que nenhuma prece tem valor quando é simplesmente balbuciada. É preciso também muita transferência de AMOR.

“A Inteligência Salutar que me criou está focalizada no ponto exato da minha mente onde está o problema. Toda distorção física e mental será removida. O AMOR DIVINO dissolve tudo que é dessemelhante e estou descansado(a) e em Paz. O Seu rio de Paz inunda toda a minha alma, toda a minha mente e meu corpo. Sinto-me maravilhoso(a). Perdoo a todos plenamente, livremente e derramo meu amor sobre (fulano ou fulana) e todos que me cercam. Estou LIVRE.”

Esta oração deve ser feita devagar, de forma sossegada, meditada e com muita reverência. Fazê-la várias vezes por dia, com todo o pensamento voltado e concentrado nela. Com isso, certamente adquirirá a sua transformação pelo seu trabalho e a possível cura.

Porém, é necessário que saiba que se você não lutar muito em modificar seus pensamentos, os passando na peneira, se filtrando através da sua análise até chegar ao ponto de adquirir o máximo de pureza, você indubitavelmente perecerá nas ondas deletérias dos pensamentos NEGATIVOS. Como é comum acontecer, você cairá fragorosamente no ostracismo provocado pela concordância dos convencionalismos, dos conceitos e preconceitos, proporcionados, criados pelos condicionamentos da própria vida. Cuidado!...

Peço que lute tenazmente com a convicção da Fé, com a certeza de que existe o Poder Supremo e que Ele está em você. Assim tudo será possível.

 Os dias de louros serão cantados pelas vitórias do seu EU SUPERIOR quando tudo estiver caminhando dentro da Lei do Equilíbrio!

Cria barreiras para si própria a criatura que se desespera no tardar dos resultados daquilo que deseja. A impaciência é sempre inimiga da perfeição. Espere pacientemente que seu objetivo seja alcançado no seu devido tempo.

A Fé consciente é aquela que o indivíduo adquiriu no cadinho da prática da vida e do conhecimento.

Que a Fé permaneça vibrante na sua Mente e Coração.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Relações entre Supremo Conselho do Brasil e Supremo Conselho da Inglaterra

Relações entre Supremo Conselho do Brasil e Supremo Conselho da Inglaterra

Devidamente autorizado, o Mui Poderoso Consistório de Príncipes do Real Segredo Nº 1 tornou público o ofício remetido pelo The Supreme Council 33º of the Ancient ant Accepted Rite for England and Wales and its Districts and Chapters Overseas (Supremo Conselho do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito para a Inglaterra, País de Gales, Distritos e Capítulos no Exterior).


O documento apresentado estava datado de 24 de setembro de 2014, assinado pelo maçom ROBIN E. FURBER, Grande Secretário Geral do Santo Império daquela potência filosófica britânica e endereçado ao Soberano Grande Comendador do nosso Supremo Conselho, ENYR DE JESUS DA COSTA E SILVA.

Cópia do ofício remetido pelo Supremo Conselho da Inglaterra ao nosso Supremo Conselho.
     
Inicialmente, o ofício faz um agradecimento pela confirmação da restauração do relacionamento fraterno entre essas duas grandes Potências Filosóficas da Maçonaria.

A seguir, o documento ratifica a data de 1º de setembro de 2014 como o marco da efetivação da retomada das relações fraternais maçônicas e corrobora sugestão de que os representantes desse acordo sejam os maçons ALAN J. ENGLEFIELD e ANTÔNIO CARLOS.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

CRONOLOGIA DOS MOVIMENTOS ROSACRUZES


CRONOLOGIA DOS MOVIMENTOS ROSACRUZES
até 1995


1115 Fraternidade Rosa+Cruz: Omnis Moriar. 

1196 Ordre de Arquitectet de Univer: Ramon Llull. 

1230 Fillii Ordinis dans Rosarium: Arnaldo de Villeneuve. 

1313-1378? Ordem da Rosa-Cruz: Christian Rosenkreutz. 

1484 Fraternitas Rosarii Sleswicii (Dinamarca). 

1507? Fundação do Sodalitium: Henri Cornelius Agrippa. 

1570 Comunidade dos Magos. 

1586-1607? Militia Crucifera Evangelica: Simon Studion. 

1592? Societas d'Isaacus Hollandus ou "Irmãos da Rosa-Cruz, o Holandês". 

1593 Rosa-Croix Royale. 

1611 Laura Crucis. 

1613 Cercle de Tubingen: Valentin Andrea, Wilhem von Wense, Tobias, Hess, Christophe Besold e Johann Arndt. 

1615 Chapitre Rosicrucien: Maurice de Hesse. 

1617 Fruchbringende Gesellschaft: Tomaso Campanella. 

1620 Collegium Philosophicum: Jungius. 

1621 Fondation des Teinturiers: Valentin Andrea. 

1660 Royal Society: Elias Ashmole. 

1709? Ordem da Rosa-Cruz de Ouro: S. Richer. 

1732 Sociedade de Efrata: Conrad Beisel e Peter Miller. 

1747 Sociedade dos Rosacruz de Ouro: H. Fictuld. 

1747 Chapitre primordial de la Rose-Croix Jacobite. 

1757 Unzertrennlichen (Orden der) / Ordre des Inséparables: Mac Intoch e Valentin Andrea. 

1756 Estreita Observância Templária: Von Hund. 

1758 Ordem dos Cavaleiro Maçons Eleitos Coens do Universo: Martinez Pasquals. 

1763 Ordre des Chevailiers de l'Aigle Noir Rose-Croix. 

1773 Rosicrucian Fraternity in America: Franklin, Paine, and Lafayette, Lincoln e Randolph. 

1777-1786 Ordem dos Rosacruzes de Ouro do Antigo Regime: Príncipe Frederico Guilherme?. 

1780 Frères Initiés d'Asie (Asiatische Bruder): Heinrich von Ecker und Eschoffer. 

1783 Os Iluminados de Avinhão: Dom Pernety. 

1804 Cavaleiro Rosacruz (18º grau) - R. E. A. A. 

1858 Ordem Eulis: Pascal Beverly Randolph. 

1861 Fraternitas Rosae Crucis: Pascal Beverly Randolph. 

1865-68? Societas Rosicruciana in Anglia: Robert Wentorth Little. 

1869 Bristol College of the Rosicrucian Society: Benjamin Cox e Francis George Irwin. 

1870-73? Brothehood of Light: T. P. Burgoyne. 

1873 Fratres Lucis ou Brothehood of Light: Francis George Irwin. 

1875 Fraternidade Hermética (Fraternitas Hermetica). 

1876 United Order of the Golden Cross. 

1878 Rose-Croix de Florence: C. E. Waechter. 

1878 Societas Rosicruciana in America (S.R.I.A.). 

1879 Societas Rosicruciana in Canadiensis. 

1879 Societas Rosacruciana in Scotia. 

1880 Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederatis (S.R.C.F.). 

1880 Societas Rosicruciana Republicae Americae. 

1880 Hermetic Brotherhood of Luxor (H. B. of L.): Max Theon. 

1882 Order of Light: William Alexander Ayton. 

1888 Order of The Golden Dawn: S. L. MacGregor Mathers, William Westcott e Woodmnn. 

1888 L'Ordre Kabbalistique de la Rose-Croix: Stanislas de Guaita e Joséphin Pélandan. 

1888 Rose-Croix esotérica: Dr. Franz Harmmann. 

1891 Ordre de la Rose-Croix du Temple et du Graal: Joséphin Peladan. 

1892 Ordro Rosae et Aurea Crucis: S. L. Mac Gregor Mathers e William Westcott Woodman. 

1896 Société Alchimique de France: François Jollivet-Castelot. 

1896 Fraternité Thérapeutique et Magique de Myriam (Fr+T+M+M+): Giuliano Kremmerz. 

1897 Fraternitas Thesauri Lucis (F.T.L.): Papus, Marc Haven e Sédir. 

1902 Societas Rosicruciana in Germania: Theodor Reuss. 

1903 Stella Matutina: Robert William Felkin. 

1903 Holy Order of the Golden Dawn: Arthur Edward Waite. 

1906 Ordo Templi Orientis (O.T.O.): Carl Kellner, Heinrich, Franz Hartmann e Theodor Reuss. 

1907 Argentum Astrum: Aleister Crowley. 

1907 Societas Rosicruciana in America (S.R.A.): Sylvester C. Gould. 

1908 Fraternité des Polaires: Mario Fille e Cesare Accomani. 

1908/9 Rosicrucian Fellowship: Max Heindel. 

1909 A.M.O.R.C.: Harvey Spencer Lewis. 

1912 Ordre du Temple de la Rose-Croix (OTRC): Annie Besant, Mme. Russak e H. Wedgwood. 

1913 A Sociedade Antroposofica: Rudolf Steiner. 

1914 Rose-Croix d'Orient: Georges Lagrèze. 

1915 American Rosae Crucis Society: Harvey Spencer Lewis. 

1915 Holy Rosicrucian Church: Sergius Rosenkreuz. 

1915 Fellowship of the True Rosy Cross: A. E. Waite. 

1916 Hermetic Brotherood of Light. 

1916 Guild of St. Raphael: Felkin e Roseveare. 

1918? Frères illuminés de la Rose-Croix (Círculo dos Irmãos iluminados da Rosa-Cruz): F. Jollivet-Castellot e August Reichel. 

1919 Alpha et Omega (A.O.): M. M. Mathers. 

1919 L'Ordre de la Kabbalistique et Gnostique: Jean Bricaud. 

1920 Fraternita Rosae Crucis: Reuben Swinburne Clymer. 

1920 Associação dos amigos de Péladan: Victor-Emile Michelet. 

1920 School of Ageless Wisdom: Paul Foster Case. 

1921 Antigium Arcanus Ordro Rosae Rubae Aurea Crucis (A.A.O.R.R.A.C.): Eduard Munninger. 

1921 Collegium Pansophicum: Heinrich Tranker. 

1922 Builders of the Adytum (B.O.T.A): Paul Foster Case. 

1922 Fraternity/Society of the Inner Light: Violet M. Firth. 

1923 Church of Light: Elbert Benjamine. 

1923 Ordoe Rosae Crucis: Ordo Aurea & Rosae Crucis (Antique Arcanae ordinis Rosae Rubeae et Aureae Crucis): Emile Dantine. 

1923 Ordre de la Rose+Croix Universitaire: Emile Dantine. 

1923 Ordre de la Rose-Croix Universelle: Emile Dantine. 

1927 Fraternitas Rosicruciana Antiqua (F.R.A.): Arnoldo Krumm-Heller. 

1930-32 Rosicrucian Antropophic League: Samuel Richaed Parment Parchment. 

1934 FUDOSI (Fédération universelle des ordres et sociétés initiatiques): Émile Dantinne (Sâr Hiéronymus) e Spencer Lewis (Sâr Alden). 

1935 Lectorium Rosicrucianum ou Rose-Croix d'or de Haarlem: Jan van Rijckenborgh. 

1935 Societas Pansophia Universalis: Heinrich Tranker. 

1937 Fraternitas Crucis Austriae: Eduard Munninger. 

1939 FUDOFSI (Fédération universelle des orders et fraternités des initiés): Reuben Swinburne Clymer e Constant Martin Chevillon. 

1942 Rose-Croix de l'Orient (R.C.O.): Dr. Edouard Bertholet. 

1945 Order of the Morning Star: M. Montalban. 

1953 Ordro Hermetis Trismegisti Mystique (O.H.T.M.): Emilé Dantinne. 

1953 Ordro Hermetis Tetramegisti Mystique (O.H.T.M.): Emilé Dantinne. 

1956 Ordo Roseae Aurea: Martin Erler. 

1963 Eglise Rosicrucienne Apostolique: Raymond Panagion. 

1963 Instituto filosófico hermético: Darío Salas Sommer. 

1972 Frère aînés de la Rose-Croix e l'Eglise de la Nouvelle Alliance: Roger Caro. 

1972 Servants of the Light. 

1980 Ausar Auset Society: R. A. Staughn. 

1982 Rose+Croix Martinist Order: Sar Ignatius. 

1986 C.I.R.C.E.S. "Centro internacional de Investigação/busca cultural e Investigação": Raymond Bernard. 

1988 Orden Rosacruz: Angel Martin Velayos. 

1990 Cenacle de la Rose+Croix: Jean-Noel Witz. 

1991 Rose+Croix Martinist Order: Brother Trophimus e Sar Benedictus. 

1992 Ancient Rosae Crucis (A.R.C.): Gary Lee Stewart. 

1992-93? ConFraternity Rosae Cruis (CR+C): Gary Lee Stewart. 

1995 Societas Rosae Crucis: Russell Slay Hill. 


Fonte: Desconhecemos a autoria

NÃO SEJA VOCÊ MESMO



" Coloque em PRÁTICA o conselho de Blavatsky: 
Não seja você mesmo!"
(Por Caciano Camilo Compostela, Monge Rosacruz)

Quando Helena P. Blavatsky foi visitada pela primeira vez por Annie Besant (Que seria futuramente sua sucessora), ela não fez nenhuma demostração de poderes místicos; não discorreu acerca temas esotéricos sobre as quais tinha hábil domínio, não falou sobre seu contato com os Mestres do Himalaia.

Enquanto mastigava suas ervas exóticas, Blavatsky contou a Annie o como tinha chego pela primeira vez em New York: Sem contatos significativos, sem dinheiro algum no bolso (nem mesmo para um Conhaque), com apenas um livro (ignorado) e uma sombrinha.

Em sua rápida conversa com Besant aquele dia, ela traçou no ar com palavras um resumo do Jornada que a tinha feito sair do absolutamente nada, do anonimato e do comum para o 'posto' de espiritualista mais conhecida e controversa de seu tempo. Por fim, olhou profundamente nos olhos da jovem Besant e disse:

"Minha cara filha, nunca seja você mesma; algo muito além lhe aguarda" 
...

Quando recebi a confirmação em 1993, aos 16 anos, da minha primeira afiliação a uma Ordem Esotérica, não tinha noção, mas desencadeava-se naquele instante uma série de acontecimentos que se entrelaçariam uns aos outros conduzindo-me a experiências incomuns. N'época era o mais jovem, o único negro da turma, e não sabia exatamente como pagaria as mensalidades; entretanto sou absolutamente grato a estas circunstâncias, foram elas que me fizeram levantar a cabeça, estabelecer Metas claras e Objetivos definidos. Ainda adolescente desenhei um Mapa, um Plano de onde desejava chegar e o que desejava ser.

Em um espaço relativamente curto de tempo, tive a oportunidad de SERVIR como Palestrante Oficial, Mestre de Pronaos, Monitor regional, Coordenador de eventos e etc..

O Universo é fantástico, sempre faz mais do que desejamos.

Como dizia minha Mestre M.º.N.º. que tinha o dom de condensar nuvens e fazer chover, ao repetir Blavatsky:

'Nunca seja você mesmo, trabalhe duro, todos os dias para se quem você deseja ser!'

Sim dignos, com o tempo tendemos a nos conformar com nosso mundo e a achar que nos limitamos as suas paredes; ao nosso país, ao nosso idioma, nossos livrinhos, nosso salário, nosso estado Astral, nossos sonhos encolhidos pelas circunstâncias aparentemente intransponíveis da vida. Se nossos conhecimentos e experiências não nos impulsionam a uma transformação pessoal diária no sentido de nos tornar capazes de desenhar nosso próprio Caminho, significa que temos que mudar.

Não tenha medo de abandonar, de deixar para trás pessoas que decidiram dar um outro rum a suas vidas; não tenha medo de errar ao assumir riscos; não tenha medo de pagar o preço por seus Sonhos e de fazer diferente, de ser algo além do comum e do medíocre!

Confie absolutamente, o Universo sempre sorri para os que cumprem a Verdadeira Vontade.

Quando coloquei os pés na estrada em São Paulo em direção mítica cidade de Machu-Picchu tinha R$ 8,00 em moedas no bolso; apenas estas moedas e um Objetivo.

Caminhei muito? Passei frio? Enfrentei situações de perigo? Dormi na rua? Estranhei a língua e costumes?

Sim! Mas nada, nada pode comprar a sensação de vencer (literalmente) Desertos, de só (!) ter conhecido tanta gente boa, feito amigos em dezenas de cidades de tantos países, de ter ido além do planejado inicialmente; enfim, de ter me surpreendido com a inestimável Proteção, Benção e Luz do Cósmico.

Lembre-se: Mire seus planos de vida no nível do espetacular, creia o Universo trabalhará dia e noite para para que 'Assim seja'.

+ACORDE mais cedo todos os dias.

+APRENDA um idioma novo.

+Desenvolva uma HABILIDADE diferente.

+FAÇA amizade com pessoas compatíveis com seus desejos íntimos.

+Comece a FAZER mesmo que não tenha recursos.

+Todos os dias FAÇA ao menos 03 coisas para concretizar seus Sonhos.

+FALE, viva e respire apenas coisas que estejam em sintonia com seu Mapa de Sucesso.

+AGRADEÇA sempre as pessoas que te ajudam; agradeça pelo que você ainda não vê mas que torna-se-há realidade.

+Tenha muito CLARO em sua mente o que deseja e os PASSOS para alcança-lo.

+Nunca se conforme, vá além e CONSTRUA todos os dias quem você deseja ser ao invés de lamentar-se pelo que é.

Fraternalmente,

Caciano Camilo Compostela .º.
FRC 12º - S.º.I.º.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O MAGO, O DRAGÃO MÍSTICO E O SOL NEGRO



"O Mago, o Dragão Místico e o Sol Negro"
(Por Caciano Camilo Compostela, Monge Rosacruz)

Consta que 'no princípio era o Verbo, que o Verbo era Deus e estava com Deus e tudo o que se fez por ele foi feito' (João 1,1). Tipheret, a Sphera Solar é este Verbo; ou seja, a Palavra Perdida que é a um só tempo o impulso criador do Cosmos e a plenitude da manifestação Divina. É o elo místico, o ponto de mutação, o Shekinah no âmago do Templo, a Rosa no seio da cruz.

... Sentamo-nos confortavelmente, respiremos calma e profundamente e fechemos os olhos para finalmente Ver...

Astrologicamente, Tipheret é o Sol que rege os Leões, o Logos Crístico da humanidade e o motor da evolução. Sob sua regência estão os grandes palácios, catedrais, florestas, desertos e o alto das montanhas. Apolo, patrono da BELEZA, da verdade, música e da inteligência compartilha com Hélios (igualmente Deus do Sol e da Luz, condutor do carro flamejante), Amom-RÁ (Deus sol Egípcio), Febo, Hórus, Lugh e tantos outros a resplandecência majestosa da Iluminação.

... Distanciarmo-nos de nós mesmos e elevarmo-nos internamente ao Grande Sol Cósmico; sairmos de Malkut (a Terra{1º}), ultrapassarmos Yesod (A Lua{2º}) e integrarmo-nos na Catedral Solar, ao Castelo Leônico, ao Palácio Dourado d'onde emana Luz, Vida e Amor...

Olhando a Árvore de cima para baixo, Thipheret é o Filho Amado (de Kheter); observando-se de baixo para cima, Ele é o grande Rei Dourado. Kheter é o destino, o objetivo do Místico enquanto Tipheret é o caminho do Mago.

... Chegando no Palácio de Luz vemos um Círculo dourado que se estende ao infinito, cujos raios invisíveis e abundantes, preenchem o tempo e o espaço. Ao centro o Ponto, o coração da Árvore tal como pode ser vista pelo homem. Este Ponto de Equilíbrio Universal pulsa em sístole e diástole e nós, inspiramos e expiramos com ele...

A Sphera da Beleza é a Sphera do Fogo Sagrado preservado, nas antigas Escolas de Mistérios, pelas Columbas ou Vestais do Templo. Tipheret ({3º}) representa, depois de Malkut e Yesod, a primeira Grande Iniciação, onde, após o Bodas Alquímicas, o Iniciado passa a espelhar a Luz e a respirar conscientemente o Eu Crístico dentro que que chamamos de 'Objetividade Superior'.

... Primeiramente a Luz cega. Nenhum pensamento, nenhuma produção lógica. Pouco a pouco deferentes matizes vão se desenrolando e descortinando-se, não ante nossos olhos físicos, mas conscienciais. Aqui, preparados pelas duas Iniciações anteriores, podemos evocar Aton-Rá e vê-lo formar-se a nossa frente feito de Luz e Ouro. Ele cresce, expande-se e ilumina-nos com Benevolência e Beleza...

Logicamente, Dignos Fratres, que nem tudo são Rosas. Ao Evocarmos e Invocarmos o Grande Sol Tiphérico, chamamos igualmente Sua Grande Sombra, seu Arquidemônio, o Sol Negro. Trata-se aqui da Maldição de Midas, onde a benção desejada transforma-se na perdição. Trata-se do Universo manifestando sua 'contrapartida equilibracional'.

Não se pode evocar a Luz sem despertar-se as Trevas.

Não se pode invocar-se os Anjos sem desperta Demônios.

... BLPHGR o Arquidemônio aparece-nos, não fora mas dentro, ele é como uma Sombra úmida e quente que cresce e toma forma em nosso coração quando contemplamos Thiphet. Ele é o Verbo manifestado da Soberba, do Egoísmo, da Feiura e Destruição...

... A QLPH do Sol Negro é a morada de THGRRN que se mostra como uma Ave Negra sobrevoando o Grande Círculo, ela protege e chama os Ens trevosos, Dragões, desta Sphera que servem de bom grado aos Magos Negros ou se infiltram no lentamente no coração despreparado...

O Ouro, metal Tiphérico, é considerado elemento puro, símbolo do princípio espiritual, incorruptível que pode até promover a saúde. O Ouro também representa o Dinheiro, Poder, Riqueza, porém com o risco de conduzir os homens fracos a ganância violenta, à idolatria capitalista e consumista, à vaidade inútil e a corrupção que é a escória da humanidade, excremento psico-sociológico. O Excremento (Alimento sacrificial de BLPHGR) é dejeto, resíduo contaminante.

... Em Maat o Bem e o Mal se equilibram numa única e mesma balança. Ao nos conectarmos a LUX Tiphérica despertamos igualmente BLPHRG e na mesma medida que crescemos em consciência de um crescemos com relação ao outro. Após 40 dias no deserto, em Jejum & Oração, o próprio Diabo em pessoa vem conversar conosco...

(Voltaremos ao Tema)

Fraternalmente,

C.C.C.M.R+C.
12º - S.º.I.º.

FUNERAL DE MARTINEZ DE PASQUALLY no HAITI





Em Português:

"Neste dia 21 setembro de 1774 foi sepultado no cemitério o corpo de Joachim Dom Martinès de Pascali Delatour escudeiro nativo da paróquia de Nossa Senhora (Notre Dame) da cidade e diocese de Grenoble com cerca de 48 anos, casado em Bordeaux com Srta.Colla em fé do qual eu assinei com o Sr. Collin e Sr. Driau,presentes ao dito funeral.
Guerin, Driau, Lafaurie"
En Français:

"Cejourd'hui 21 septembre 1774 a été enterré dans le cimetière le corps de Joachim Dom Martinès de Pascali Delatour écuyer natif de la paroisse Notre Dame de la ville et diocèse de Grenoble âgé d'environ 48 ans, marié à Bordeaux avec mademoiselle Colla en foi de quoi j'ai signé avec monsieur Collin et mr Driau, présents audit enterrement.
Guerin, Driau, Lafaurie"
In English:

“On this day September 21, 1774 was buried in the cemetery the body of Joachim Dom Martinès de Pascali Delatour squire native of the parish of Notre Dame of the city and diocese of Grenoble aged around 48, married at Bordeaux with Miss Colla. I have signed with Mr. Collin and Mr. Driau present auditfuneral.
Guerin, Driau, Lafaurie”


Fonte: Anom Archives  pg.49

sábado, 18 de outubro de 2014

QUADRO MORAL


"A representação material da figura humana importa menos que seu quadro moral". 

~ L.C.de Saint-Martin

CONSELHOS GERAIS PARA JOVENS MAGOS



"Conselhos gerais para Jovens Magos" ou "1.666 Palavras sobre Magia, Goétia e Evocação de Daymons".

(Por Caciano Camilo Compostela, Monge Rosacurz)

1- Numa pesquisa a Vox Populi nos meios ocultistas é sempre grande o número de personas que leram o tal 'São Cipriano' capa Preta, de Ferro, Aço, Diamante ou até mesmo Criptonita. A mentalidade jovem é fortemente inclinada, por sua natural antipatia ao antigo e aceito, para o erroneamente chamado 'lado negro da força'. A questão dos pactos, das evo...
cações, dos nomes trevosos e dos ritos sombrosos giram como furação na noosfera da maioria dos iniciantes.

2 - Não apenas nos anos de atuação nos meus Círculos de Estudos, mas também em Ordens e Fraternidades outras trabalhei junto a jovens de variadas idades e posso afirmar que são estes as maiores vítimas da sede apressada de poder.

3 - A estatística é triste: De cada 10, 5 afundam irremediavelmente nas drogas e vícios neuróticos, 2 abandonam o Caminho em nome de alguma Igreja, 2 permanecem pelo resto da vida como esoteristas virtuais e apenas 1 alcança certa Maturidade Iniciática.

4 - Reconheço que o estudo da Demonologia, que a prática da Goétia e a criação de Ens Draconianos tenham seus encantos e seu papel; no entanto, possuem igualmente seus abismos e descaminhos. Com o conhecimento de técnicas relativamente simples o estudante pode estabelecer um canal de conexão com esta ou aquele Ens Astral, feliz ou infelizmente, grande parte destas técnicas estão espalhadas a torto e a direito pela internet, ao alcance das mãos e dos olhos de qualquer um. Esta fácil acessibilidade criou uma espécie toda específica de 'magos' da internet; magos que andam de preto, que usam pentagrama invertido, que ficam pelos cemitérios, que tem olhos fundos e aparência estranha, um quadro bem comum em nosso meio. Em geral, esta mesma classe de estudantes, vive uma vida sem rumo e sem norte, abandonam seus projetos de vida, menosprezam os estudos, ojerizam a família e se fecham nas masmorras do próprio castelo. Não é de se estranhar que o crescente número de jovens dedicados (??) ao labor goético sejam tragados pela loucura, pelo suicídio, pelos vícios, pela desgraça, pela tristeza e, com sorte, pela morte.

5 - O que esta 'classe' não compreende é que antes de se tentar dominar o que está fora tem que se dominar o que esta dentro, que sem uma Vontade desperta e suficientemente desenvolvida o indivíduo torna-se uma marionete sob o domínio dos Ens que pretende evocar. É sugado, arrastado, vampirizado sem dó e sem piedade.

6 - A Magia não é cruel, é indiferente.

7 - Vence e prevalece o mais forte, a VONTADE mais forte; portanto, se me permitem a sugestão, ANTES de qualquer trabalho desta natureza dedique-se a arrumar sua própria vida, seus pensamentos, sentimentos, sua relação com família, finanças, sociedade e etc.. O Iniciado é aquele que utiliza seu autocontrole pra conduzir as energias do universo e não o contrário.

7 - "Aquele que tem lhe será dado; aquele que não tiver, até o que não tem, lhe será tirado"

8 - Não sou contra ao chamamento destes Ens adormecidos dos Túneis de Seth, eu mesmo possuo dois Demônios a meu serviço advindos das Qliphots obscuras, compreendo que seja parte da Real Iniciação o conhecimento da Luminosidade e da TrevoSidade do qual somos TODOS constituídos, mas tentar faze-lo sem um amadurecimento pessoal é brincar de roleta Russa com uma bala pra cada câmara do revolver.

"O sucesso é nossa única possibilidade"

Fraternalmente,

C.C.C.M.R+C.
FRC12º - S.º.I.º.


Ocorreu um erro neste gadget