sábado, 16 de maio de 2015

A história de SuperAção do filho de Blavatsky, o criador da Editora Pensamento


A história de SuperAção do filho de Blavatsky, o criador da Editora Pensamento
Por Caciano Camilo Compostela​, Monge Rosacruz

Caso possua em sua biblioteca particular algum livro da Editora Pensamento, tens em mãos um genuíno exemplar da Perseverança, um testemunho fidedigno da história do Esoterismo no Brasil. Para além do seu título, esse livro é 'per si' a consubstanciação do Sonho, Vontade e Magia de um dos nomes mais memoráveis da Língua Portuguesa. Meus parabéns!

Muitas pessoas que hoje reclamam e se consideram injustiçadas pelas circunstâncias, não perderiam seu tempo estudando a biografia do fundador da Editora Pensamento; aprenderiam, no mínimo, que pessoas mais simples fizeram muito mais com bem menos e que, portanto, sim é possível Superar!

No início do século XX, Antonio Olívio Rodrigues (AOR) estava em  franca correspondência com Papus, Stanislas de Güaita, Castellot e outros nomes de primeira linha do Esoterismo Europeu. Profundamente envolvido com o movimento Kardecista, Teosófico e Martinista, foi ele quem fez história ao fundar a Editora Pensamento em 1907, e criar  publicamente a primeira Ordem Esotérica do Brasil: O 'Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento' ao 27º dia de junho de 1909 na cidade de São Paulo.

 Mas não se engane com um curriculum tão brilhante,  o homem em questão é muito mais simples e, por isso mesmo, muito maior que isso.

Português por nascimento, chegou ao Brasil com 11 anos de idade, aqui trabalhou como jardineiro, jornaleiro e operário ordinário em algumas fábricas; como era comum na época, não teve grandes oportunidades de estudo e formação mas, ainda assim, alimentava seu vivo interesse por leitura e pesquisa espiritualista sempre que possível nas raríssimas publicações de seu tempo, muitas em língua Espanhola. 

Dividia seu tempo entre o trabalho braçal árduo, os cuidados com a família,leitura e Práticas Esotéricas. Autodidata, passava longas horas da noite mergulhado em correspondências, enciclopédias e os jornais que seu dinheiro contado podia adquirir. 

Apaixonado pela ideia de 'Força e Poder do Pensamento', direcionava todas as suas energias no sentido de fortifica-las  e unir-se aos Iniciados de todo o mundo criando uma Egrégora poderosa de Saúde, Entusiasmo, Realização, Paz e Harmonia. 

Em 1907 lhe vem a Intuição: Criar no Brasil uma Editora dedicada a livros Esotéricos! 

Consta que a única coisa que possuía para tal empreendimento eram uma mesa rústica, uma cadeira uns papeis e nada mais. Ele reúne uns poucos amigos, faz uma breve reunião e sem dinheiro, sem contratos, sem apoio, sem sócios e declara: "Está criada a 'Editora Pensamento!"

Mesmo faltando tudo, a ideia chancelada por ele vai aos poucos tornando-se realidade. Escreve, organiza e manda imprimir Revistas; consegue que amigos lhe traduzam obras importantes do Esoterismo; sai do emprego e começa ele mesmo a ir de porta em porta, pessoa a pessoa, de boca a boca, vender suas publicações.

Obviamente que o Frater AOR enfrenta as dificuldades e críticas d'outros grupos ao lançar-se como editor/escritor independente no Brasil, católico e analfabeto, da época, mas ele insiste, persiste e permanece de pé. 

Pessoas de todos os lados surgem para ajuda-lo e, em 'pouco' tempo, consolida sua ideia com todos os recursos financeiros necessários. Seus grupos esotéricos prosperam de tal maneira que atingiu cerca de 1000.000 membros (nas décadas seguintes). 

A Editora Pensamento, nascida apenas de um desejo, ganha força e torna-se uma das principais divulgadoras do pensamento Espiritualista/Esotérico do país. 

Frater AOR, ao referir-se a sua própria história, posicionava-se como 'o filho espiritual de Helena Blavatsky', em quem se inspirou para superar as dificuldades; largar tudo, ir e fazer (!) mesmo sabendo que era loucura, que era impossível.

O vento balança os galhos, mas o tronco permanece imóvel!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu e-mail para retornarmos seu comentário.