domingo, 19 de agosto de 2012

SOCIETAS ROSICRUCIANA IN ANGLIA


A SOCIEDADE
A Societas Rosicruciana in Anglia (A Sociedade Rosacruz na Inglaterra ou S.R.I.A.) é uma sociedade Cristã independente. A Admissão é limitada a Mestres Maçons afiliados à uma Loja jurisdicionada ou com tratado com  a Grande Loja Unida da Inglaterra e que aceite e acredite nos princípios fundamentais da fé da Trindade Cristã.

A S.R.I.A., entretanto não constitui outro grau de interesse maçônico, a ser adquirido no percurso do progresso maçônico usual. É algo além e fora da maçonaria. Mais e mais maçons estão procurando nos graus cristãos por respostas às suas dúvidas durante seu avanço no conhecimento maçônico.
A afiliação à S.R.I.A. é feita por aqueles que já trilharam o caminho dentro da estrutura da Maçonaria. A Sociedade é um fórum ideal para Maçons que desejam estender sua contemplação dos mistérios da Natureza e Ciência.

A S.R.I.A. pode prover o maçom dando-lhe direção, estrutura e recursos para sua iluminação e avanço  para resolver os grandes problemas da Vida, em compreender e apreciar suas relações com seus companheiros e com seu Criador.
A Sociedade provê além um local para compartilhar pensamentos, aprendizado e experiência com outros através de trabalhos e de grupos de estudo e discussão.


ESTRUTURA DA SOCIEDADE
A Sociedade é governada internacionalmente pelo Supremo Magus e seu Alto Conselho. É dividida em Províncias cada qual governada por um Chefe Adepto.

Os Chefes Adeptos são responsáveis pelos Colégios em suas respectivas Províncias. Cada Colégio é presidido por um Celebrante com seus oficiais eleitos ou indicados anualmente.

O membro da Sociedade (chamado Frater que significa Irmão em latim, Fratres no plural) aspira o progresso por uma série de nove graus, cada qual tendo seu próprios rituais, separada em três distintas Ordens.

É requisito ao candidato ser proposto e acompanhado por membros da Sociedade, é eleito através de cédulas.

Através de passos regulares e graduados, os membros da Sociedade são guiados pelo esforço inicial ao objetivo final. Cada estudante deve possuir essas aspirações que podem ser desenvolvidas durante o treinamento na Fraternidade.

OBJETIVOS DA SOCIEDADE
“O objetivo da Sociedade é dispor de ajuda mútua e ao encorajamento para resolver os grandes problemas da Vida, e em descobrir os Segredos da Natureza; facilitar o estudo do sistema de filosofia fundamentado na a Kabbalah e nas doutrinas de Hermes Trismegistus, a qual foi inserida pelos primeiros Fratres Rosae Crucis da Alemanha em 1450; e investigar o significado e simbolismo de tudo que resta da sabedoria, arte e literatura do Mundo Antigo”.

ORDENANÇAS DA SOCIEDADE
Como o objeto da Sociedade é trazer ao maçom uma perspectiva filosófica de maneira que possa dispor de ajuda e encorajamento com os demais, buscando pelos seus próprios estudos no campo da filosofia de forma mais ampla. Em última análise o objetivo da Sociedade é aproximar seus membros da sabedoria e um entendimento da verdadeira natureza da realidade. 

Os membros são encorajados a ler os papéis originais ou extratos dos trabalhos de outros e a se unirem em discussões. Os membros devem estar preparados, não somente em tomar parte nos cerimoniais de Graus, mas em escutar e aprender e pelo estudo, dar aos demais os resultados desse estudo, em tomar parte ativa da resolução dos grandes problemas da vida e entender a sabedoria, arte e literatura do Mundo Antigo.

A Fraternidade Rosacruz é dedicada principalmente à educação das verdades espirituais, filosóficas e éticas nos mais altos níveis.
Os membros têm pesquisado e apresentado papéis de diversos temas incluindo, simbolismo dos números, alquimia, inteligência artificial, shamanismo, etc, assim como biografias de eminentes filósofos da Ciência, Esoterismo e Misticismo.

O Alto Conselho da Sociedade dispõe de uma valiosa biblioteca de aproximadamente três mil volumes em suas instalações em Stanfield Hall em Londres, que é acessível aos membros da Sociedade. Os membros de Colégios fora de Londres que desejam emprestar livros da biblioteca, o podem fazer através de seus Representantes do Alto Conselho do Colégio.

A CONEXÃO MAÇÔNICA
Rosicrucianismo e a Maçonaria estiveram conectadas desde os tempos imemoriais.
Historicamente a mais antiga evidencia ligando o rosicrucianismo e maçonaria aparece na publicação de Henry Adamson’s The Muses Threnodie, impresso em Edinburgo em 1638. “Pois o que pressagiamos não é geral, pois somos Irmãos da Rosa Cruz, Nós temos a palavra de Maçom e segunda visão, Coisas que estão por vir podemos predizer com exatidão”.

Alguns historiadores maçônicos acreditam que a moderna Maçonaria Especulativa herdou muito do movimento rosacruz. Certamente o registro mais antigo de maçom especulativo na Inglaterra, Sir Robert Moray e Elias Ashmole, senão eles mesmos rosacruzes, estavam profundamente interessados na filosofia rosacruz e ideais – ideais que talvez levassem seus motivos para então estabelecer a Royal Society.

A Sociedade Rosacruz da Inglaterra, S.R.I.A. foi fundada em 1867 pelo maçom Robert Wentworth Little e seis outros Irmãos que descobriram certos manuscritos nos arquivos da Grande Loja. Muitos eminentes maçons foram membros da Ordem.

Desde então tem sido o lar natural de maçons que buscam pela REALIZAÇÃO intelectual e espiritual.
A qualificação Maçônica para filiação à S.R.I.A. é um legado daqueles que fundaram a Sociedade. A provação maçônica é em si, uma recomendação de que o candidato é uma pessoa apta e adequada, familiar com o trabalho cerimonial e obrigações de fidelidade requeridas a todo membro da Sociedade; isto é, alcançado a condição de Mestre Maçom em uma loja devidamente qualificada, o candidato tem nessa posição que mostrar a si próprio como um homem de valor e discrição, buscando mais conhecimento dos mistérios que nos englobam.

A qualificação maçônica, portanto destina-se a garantir que fidelidade e privacidade caracterizarão a conduta de seus membros.

FILOSOFIA ROSACRUZ
A filosofia da Fraternidade Rosacruz é baseada nas aspirações de seu lendário fundador Christian Rosenkreutz, um alemão nobre de nascimento e de educação monástica que peregrinou ao Leste em busca da iluminação, e que solicitou levar esse conhecimento que adquiriu de volta ao ocidente. Após encontrar resistência e ser ridicularizado na Europa, retirou-se na Alemanha onde fundou a Fraternidade da Rosa-Cruz.

Originalmente era uma Ordem secreta, os Rosacruzes vieram à luz após 120 anos da morte de seu fundador, como uma fraternidade estabelecida, porém “Invisível” (aproximadamente na mesma época do surgimento da Maçonaria Especulativa) na virada do século XVII através da publicação de dois manifestos: a Fama Fraternitatis e o Confessio Fraternitatis (a Fama e a Confissão da fraternidade) publicados na Alemanha em 1614/1615, no qual convidava todos os estudiosos da Europa se unirem a eles em uma educativa, moral e cientifica reforma da sociedade. O Rosacrucianismo tem sempre se preocupado com a busca individual e fraterna da iluminação divina, para bem do individuo em particular e da sociedade em geral.

Em semelhança com a Maçonaria, o Rosacrucianismo estimula a fraternidade do Homem a compreender sua verdadeira natureza e propósito de seu lugar na Criação. A jornada espiritual de si na relação e compreensão com o Criador é peculiarmente única e individual. Mas não necessariamente solitária. De fato pode ser necessário que seja guiado e estimulado por um adepto ou por um outro que atravessou e contemplou um caminho similar.

A original Irmandade da Rosa e da Cruz todo estudioso da Europa a se unir a ela na reforma da aprendizagem e da sociedade; a S.R.I.A. agora convida todo mestre maçom que busca uma maior iluminação a se unir em nossa Sociedade e a participar nos trabalhos de nossa fraternal assembleia:

A difusão da Luz e o Avanço da Ciência.
 Fonte: S.R.I.A.
:::

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu e-mail para retornarmos seu comentário.