sábado, 25 de setembro de 2010

INSTITUTO NEO-PITAGÓRICO - I.N.P.




INSTITUTO NEO-PITAGÓRICO

ESTUDO – PERSEVERANÇA – BONDADE

O Instituto Neo-Pitagórico é frateria destinada ao estudo, ao desenvolvimento das faculdades superiores do Ser, ao altruísmo, inspirado nos Versos de Ouro de Pitágoras, para a Cultura, para a Verdade, para a Justiça, para a Liberdade, para a Paz, para a Fraternidade e para a Harmonia.
O I.N.P. não reconhece distinções de raça, nacionalidade, fortuna e posição social, nem credo religioso, filosófico ou político.

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS:
A Amizade – por base.
O Estudo – por norma.
O Altruísmo – por fim.

BASES FUNDAMENTAIS:
I – Rebuscar as normas da Harmonia Cósmica.
II – Realizar a Arte (Idealismo); e a Ciência (Verdade); desvendar o Mistério.
III – Respeito mútuo – Liberdade absoluta – Fraternidade incorruptível.

ATIVIDADES

Reuniões: O I.N.P. promove reuniões mensais no primeiro domingo de cada mês, às 15:00, dedicadas à Arte, à Filosofia, à Fraternidade, etc., bem como reuniões especiais para homenagear valores morais e intelectuais, todas de caráter público.

Publicações: O I.N.P. edita obras de cultura geral, uma revista – A Lâmpada – avulsos, circulares, etc., além de mensagens e instruções particulares aos membros da Instituição.

Sede: Possui sede própria – O Templo das Musas –, realiza cursos diversos, franqueados aos amigos, mantendo com o país e o estrangeiro estreito intercâmbio no sentido de cooperar para o advento de um mundo melhor.

Cursos: A fim de aprimorar o relacionamento entre seus membros e demais amigos, o I.N.P. organiza congressos nacionais e internacionais, simpósios, seminários, encontros, palestras, conferências e Cursos de Extensão Cultural por correspondência.

Ingresso: É facultado o ingresso aos amigos que estiverem de acordo com os Princípios e Bases Fundamentais, mediante solicitação, por escrito, do interessado.


UMA INSTITUIÇÃO A SERVICO DA CULTURA E DA PAZ

No dia 26 de novembro de 1909 reunia-se com o professor Dario Vellozo, no Bosque do Retiro Saudoso, na Vila Isabel, em Curitiba, um grupo de ex-alunos e alunas, para comemorar o aniversário do Mestre, como faziam habitualmente. No desejo de continuar esse convívio edificante, resolveu-se, por sugestão do aniversariante, fundar um centro de estudos que a todos congregasse fraternal e amistosamente. Foi assim que, nesse mesmo dia, nasceu o INSTITUTO NEO-PITAGÓRICO, inspirado no antigo INSTITUTO DE PITÁGORAS, criado pelo Filósofo da Unidade, no século VI a.C., em Crótona, na Magna Grécia. Decorridos nove anos, a 22 de setembro, inaugurava-se o TEMPLO DAS MUSAS – sede mundial do Instituto – no Horto de Lísis, ao lado do Bosque dos Pitagóricos. Era a concretização do sonho daqueles idealistas, cujo labor irradiou-se pelo mundo. O planeta e a humanidade de então apresentavam aspectos contrastantes com os da atualidade. O ritmo de vida parecia mais lento, a convivência familiar mais íntima, os laços entre os estados e os países entre si quase desconhecidos; as comunicações eram difíceis e as distâncias retardavam os intercâmbios materiais e espirituais. Um livro, para vir de Paris a Curitiba, demorava meses; (o único meio de transporte intercontinental – a navegação marítima – era muito precário). Mesmo as guerras eram mais lentas e demoradas, da mesma forma que o desenvolvimento das nações. Mas o aperfeiçoamento da tecnologia e da indústria, nestas últimas décadas, modificou vertiginosamente tudo isto. Vive-se agora numa dimensão de alta velocidade e de gravíssima inflação de todos os valores humanos, olvidados os Princípios fundamentais da Ordem e do Progresso, da Paz e da Harmonia. O Instituto Neo-Pitagórico, fiel a seus Princípios estatuários, mantém-se à margem dos conflitos ideológicos e dos partidarismos hostis e agressivos. É semeador do Bem, da Compreensão, da Solidariedade e do Respeito, no mais claro e amplo sentido. Sem essas condições, a existência da Humanidade, como um todo, periclita. A democratização da ONU pode constituir-se tábua de salvação contra as tiranias de todos os matizes que infelicitam o gênero humano.

Os anseios do Mestre e daquela mocidade generosa não foram abandonados; os ideais de Liberdade, Justiça e Verdade, de Paz e Fraternidade, através da Cultura e do Amor, alimentam os altruísticos propósitos do INSTITUTO NEO-PITAGÓRICO. É uma homenagem de gratidão e de saudade ao Mestre e aos que foram para o Além.

Rosala Garzuze


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu e-mail para retornarmos seu comentário.