quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Glossário de Termos Alquímicos e Herméticos – Parte final




OURO DOS SÁBIOS: Enxofre filosófico.

PADRE: Casando um homem e uma mulher ou um rei e uma rainha, simboliza o Sal princípio.

PALÁCIO: Entrada no Palácio fechado: descoberta do Agente capaz de operar a redução do Fixo, o retorno a uma forma análoga àquela de sua primitiva substância. Designa também o acesso ao Ouro Vivo, Ouro dos Sábios ou Enxofre filosófico, caso se trate do acesso ao Palácio fechado do Rei, e designa, ao contrário, a Prata Viva, a Prata dos Sábios ou Mercúrio filosófico, caso se trate da
entrada no Palácio fechado da Rainha.

PÁSSARO: Elevando-se no céu: volatização, ascensão, sublimação. Voando em direção ao solo: precipitação, condensação. Estas duas imagens reunidas em uma mesma figura: a destilação. Pássaros opostos a animais terrestres, significam o Ar, ou o Volátil.

PASSAGEM ESTREITA: Orifício.

PELICANO: Cucurbita fechada munida de dois manípulos religando a cabeça ao ventre. Chama-se também circulatório em razão de sua função.

PRATA DOS SÁBIOS: Mercúrio dos Filósofos.

PRIMA MATÉRIA: Matéria prima da Obra hermética. Geralmente, pirita de ferro ou de chumbo (Galena).

QUADRADO: Símbolo dos quatro Elementos.

QUENTE: Uma das quatro qualidades elementares na Natureza.

RÉBIS: Resultado do amálgama do Ouro dos Sábios e do Mercúrio dos Sábios, matéria dupla, ao mesmo tempo úmida e seca, tendo recebido da Natureza e da Arte uma dupla propriedade oculta exatamente equilibrada.

RECIPIENTE: Designa neste caso um balão de vidro.

REI E RAINHA: Ver Homem e Mulher.

RESÍDUO: O que fica no fundo de um vaso após a destilação. Sinônimo de fezes, terra morta, terra condenada, caput mortem.

RETIFICAÇÃO: Última destilação para se obter um espírito metálico extremamente puro. Faz-se seguidamente em fogo bem vivo.

REVERBERAÇÃO: Exaltação da energia interna do espírito metálico pela ação de um fogo violento sobre a matéria que contém este espírito. Às vezes: dissecação total.

ROSA: Designa a cor vermelha, estado último da Obra. Uma rosa branca e uma vermelha: união do Fixo e do Volátil, do Enxofre e do Mercúrio. Às vezes, a rosa é o emblema de toda a Arte Hermética.

RUBIFICAÇÃO: Ação de destruir o Enxofre combustível, e de exteriorizar o Enxofre
incombustível, princípio da aurificação dissimulada no seio do mineral.

RUBI MÁGICO: Agente energético, de uma sutilidade ígnea, revestido da cor e das múltiplas propriedades do fogo. Também chamado Óleo de Cristo, Óleo de Cristal, é ainda simbolizado pelo Lagarto heráldico, ou a Salamandra, que vive do fogo e nele engorda.

SAÍDA: Operação consistente em separar a prata do ouro por meio do salitre. É uma afinação.

SAL: Também chamado Arsênico, um dos três princípios misteriosos componentes dos corpos. Não tem nada em comum com um sal vulgar qualquer. Na união do Enxofre e do Mercúrio nos metais, se obtém ele como resultado. Como aliás, da ação recíproca do espírito e da alma, ou da alma e do duplo psíquico, se constitui o corpo dos seres humanos. O Sal pode ainda ser comparado ao "resultado" na adição de dois fatores.

SALAMANDRA: Simboliza o Fogo. Algumas vezes, ela significa a cor vermelha, estado último da Obra, ou mesmo a cor branca que a precede. Ver o Rubi Mágico.

SATURNO: Designa o chumbo. Igualmente, a cor negra da Obra, no estado de putrefação. Sinônimo do Corvo.

SECO: Uma das quatro qualidades elementares na Natureza.

SEPULCRO: Ovo Filosófico.

SEQUIDÃO: Aridez.

SERPENTE: Mesmas significações que para o Dragão. Três serpentes designam os três princípios: Sal, Enxofre e Mercúrio. Duas serpentes sobre o Caduceu: o Enxofre e o Mercúrio dos Sábios. Serpente alada: o Volátil. Sem asas: o Fixo. Serpente crucificada: representa a fixação do volátil.

SOL: Por vezes o ouro ordinário, preparado para a Obra, às vezes designa o Enxofre dos Sábios.

SUBLIMAÇÃO: Violenta ou lenta. A lenta é a melhor. A matéria é colocada em um vaso fechado com pescoço grande, sobre um fogo lento, de forma que as partes sutis (ou puras) se separem das partes grosseiras (ou impuras), subindo da parte de baixo do vaso para cima.

TERRA: Um dos quatro Elementos dos Antigos. Não tem nada a ver com o solo que pisamos.

TRIÂNGULO: Símbolo dos três princípios misteriosos constitutivos dos metais: Sal, Enxofre, Mercúrio.

ÚMIDO: Uma das quatro qualidades elementares na Natureza.

URINAL: Vaso parecido com uma cucurbita, mas um pouco mais longo. Serve para os mesmos fins.

VÊNUS: Designa o cobre.

VERMELHO: Estado último da Grande Obra. Simboliza também o Fogo.

VOLÁTIL: Imagem do Mercúrio. O que pode ser separado dos elementos fixos.

VOLATIZAÇÃO: Ação de transformar um corpo sólido em gás ou em vapor. Separação dos elementos voláteis dos fixos.

VULCÃO: Símbolo do fogo ordinário.

Por: Robert Ambelain
Colaboração: Marcelo Veneri

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu e-mail para retornarmos seu comentário.