domingo, 9 de setembro de 2007

O LUXATONE

Misteriosas Invenções do Dr. Lewis


Por: Michael Nowicki, F.R.C.
Tradução: MAGUS, F.R.C.

Dentre os vários talentos de H. Spencer Lewis, era um designer e construtor de incomuns invenções e protótipos a fim de demonstrar os princípios místicos e as leis naturais dos ensinamentos. Se ele vivesse hoje em dia provavelmente o chamariam de um “hacker de hardwares” no melhor sentido da frase.

Quando o primeiro Templo Rosacruz da AMORC foi aberto em 1915 em Nova York, havia um sistema de rádio “sem fio” com o qual HSL sempre colocava o fone de ouvidos e com esse, monitorava as freqüências a fim de escutar o que havia lá fora.

De fato, algumas das descrições de um Rosacruz por todos os tempos, são a de um místico que abraça as novas tecnologias para ajudar a difundir a Luz. Os modernos Rosacruzes tem adotado a nova tecnologia da Internet para se manterem em contato, participar de fóruns, distribuir materiais, ajuda em suas pesquisas, saber mais sobre as atividades locais e visitar web sites.

Então, com o objetivo de inspirar outro a encontrar novas maneiras de usar as atuais tecnologias, para difundir a Luz, ofereço para seu entretenimento esta coleção de estranhos aparelhos, a galeria da noite do ocultismo.

O LUXATONE, Órgão (teclado) da Cor (The Master Color Organ) foi um aparelho que convertia frações do espectro sonoro, em frações do espectro de luz em cores. O microfone era usado para ser a entrada de uma fala ou de uma música, e a tela mostraria as cores de sua intensidade simultaneamente. O homem à esquerda é Ralph M. Lewis antes de se tornar o 2º Imperator da AMORC.

Foi inicialmente usado para demonstrar o Teclado Cósmico, ensinado pela AMORC, que há oitavas de manifestações e que cada nota musical, tem uma correspondência harmônica com uma cor específica, em oitavas mais elevadas.

O principio do projeto foi simplesmente satisfatório e inovador para sua época. A tela era uma “caixa” triangular com uma peça de vidro translúcida em sua frente. Dentro dessa caixa em cada um de seus ângulos, havia uma lâmpada, vermelha, em outra azul e verde que ascendiam e seu brilho visível através da tela de vidro.



Dentro dele havia um complexo circuito valvulado e de componentes de rádio. Havia um canal ou circuito estabelecido inicialmente. Quando a freqüência de um som era detectada pelo microfone, o circuito media a freqüência e ascendiam as lâmpadas coloridas em combinação, misturando as cores desejadas. As três lâmpadas representavam as três cores primárias com as quais todas as outras cores poderiam ser formadas simplesmente ascendendo as lâmpadas variando sua intensidade, com a fusão de cor aparecendo no centro da tela triangular.





Os fios do Luxatone com as válvulas a vácuo e um transformador.



Capa do livreto "Luxatone, enviada aos membros Rosacruzes - AMORC



Após o sucesso da demonstração do Luxatone, este livreto foi publicado e enviado aos membros da Ordem e aos jornais. (N.T.: Estarei traduzindo na íntegra este livreto em breve, M.G.)

Se você estivesse na escola em meados das décadas de 1960 e 1970, deve ter conhecido uma versão moderna do Luxatone vendido pela Radio Shack, que conectava os terminais do auto-falante de seu sistema estéreo, com as luzes que brilhavam no ritmo da música.

Que interessante! E uma demonstração científica muito divertida dos princípios do Teclado Cósmico.

Outra coisa, Luxatone construído por H. Spencer Lewis nos leva a surpreendente semelhança com o “Interoscitor”, um aparelho de comunicação construído por alienígenas na década de 1950 no clássico filme de ficção científica “This island Earth” (A Guerra dos Planetas, Brasil – 1955). Dê uma olhada e tire suas conclusões!



******************

2 comentários:

  1. Meu primeiro Mestre nesta existência, quando conheci a AMORC em 1974. Carmen

    ResponderExcluir
  2. Fascinante, pensei que essa idéia era minha, até o formato era igual na minha cabeça...excelente. Abraços todos Alan Alcoba

    ResponderExcluir

Deixe seu e-mail para retornarmos seu comentário.